Where the Streets Have No Name

Julho foi um mês muito especial, minhas férias foram marcadas por uma viagem pelo sul do Brasil, mais especificamente em Santa Catarina. Blumenau estava na minha wishlist de viagens há muito tempo, sempre me encanto com lugarzinhos temáticos onde o tempo pareceu parar. Porém, após pesquisar bastante, decidi ficar em Pomerode, que é bem pertinho de Blumenau (coisa de 15 min de carro).
Pomerode é uma pequena cidade de mais ou menos 150 mil habitantes onde a maior parte da população é de origem alemã, o que fez com que a cidade ganhasse o titulo de "A cidade mais alemã do Brasil". É incrível a influência européia nesse lugar! Na culinária, na arquitetura e até mesmo no estilo de vida das pessoas, esse fato fica evidente. Nas escolas, as criancinhas já aprendem o alemão desde pequenininhas!



Ficamos em um hotel fazenda chamado Mundo Antigo o qual eu indico a qualquer pessoa que esteja procurando acomodações inesquecíveis. A foto anterior foi tirada lá, cada "casinha" corresponde a um chalé que irá comportar uma família. Essa pousada é muito especial, há muitos cavalos, cisnes, patos, coelhinhos e cachorros. Sem falar nos jardins floridos e nas cachoeiras de água cristalina <3

Além dos animais, no fundo da propriedade há um museu onde estão reunidos todos os objetos que fizeram parte da vida de uma família alemã do século XIX. Um fato interessante é que a pousada ainda está em posse da mesma família, a propriedade foi passando de geração em geração fazendo com que os costumes e as tradições permanecem intactos.



Pomerode é um lugarzinho paradisíaco para quem procura paz, o centro é bem pequenininho onde há incontáveis lojinhas de geléias, velas caseiras, roupas quentinhas de tricô e decorações típicas da Europa, ao se distanciar do centro podemos ver as casinhas simpáticas com suas cercas de madeira branca e fazendas onde os animais vivem em harmonia com o lugar. 

Em Pomerode você pode fazer um passeio pela rota do enxaimel que é como fazer um passeio no tempo onde cada pedacinho do lugar conta uma história, "As casas construídas no período da imigração chamam a atenção, em especial pelo ótimo estado de conservação. Em sua maioria por meio de estradas de chão, o trajeto é rodeado por pastos e árvores, em um delicioso visual bucólico."


Porém, por mais que Pomerode seja um dos lugares mais lindos que já vi, lá não tem muito o que fazer, hehe, então passamos grande parte do tempo em Blumenau que é onde se concentram muitos restaurantes, lojas e parques, sem perder a beleza que a arquitetura germânica proporciona. 

Blumenau é considerada a capital brasileira da cerveja, então existem muitas cervejarias artesanais espalhadas pela cidade, entre as festas e festivais se destacam a Oktoberfest, a maior festa alemã da América do Sul, que acontece em Outubro. Você pode encontrar mais informações aqui


"A história começou há quase 200 anos na Baviera A Oktoberfest de Blumenau, que em apenas uma década se tornou uma das festas mais populares do Brasil, foi inspirada na festa alemã, que teve origem em 1810 em Munique. 
Tudo começou em 12 de outubro de 1810, quando o Rei Luis I, mais tarde Rei da Baviera, casou-se com a Princesa Tereza da Saxônia e para festejar o enlace, organizou uma corrida de cavalos. O sucesso foi tanto, que a festa passou a ser realizada todos os anos com a participação do povo da região." 


Também visitamos o Beto Carrero world e fiquei encantada com a "Vila Germânica" onde encontram-se amostras em tamanho real da arquitetura enxaimel, outra coisa que achei uma graça foi o passeio pela montanha mágica Ruskapuska. Todo o passeio acontece dentro de botes em formato de troncos onde os visitantes são levados para o interior da montanha. Nela, encontram um universo mágico, composto por personagens da literatura infantil, com músicas temáticas e efeitos especiais que me fizeram se sentir dentro de um filme infantil. 


Depois passamos alguns dias em Curitiba, mas vou deixar esse assunto para outro post, para que este não fique muito longo (mas posso adiantar que amei cada pedacinho dessa cidade e agora sonho em poder morar lá).
Como de costume, as fotos não ficaram muito boas. Mas não quis deixar de fora do blog os relatos de um passeio muito especial. Espero que esses lugarzinhos também encantem vocês da forma que me encantaram.

Labirinto

Semana passada eu fiz uma pequena viagem a João Pessoa com a turma da faculdade, passamos 4 dias conhecendo a Arquitetura e a historia da cidade, no último dia, fomos ao shopping e, naturalmente, eu procurei uma livraria para comprar algo para ler no caminho de volta pra casa. 

O escolhido foi O Labirinto, esse livro ganhou meu coração pela diagramação maravilhosa feita pela DarkSide Books, percebi que eu precisava levá-lo pra casa quando vi as ilustrações feitas à mão e as cópias do manuscrito que serviu de diário de criação do autor que se encontram no final do livro.


O livro foi escrito por A.C.H. Smith a partir do filme de 1986 estrelado por David Bowie (!), você pode ver o trailer aqui. O livro conta a história de Sara, uma jovem sonhadora que passa seus dias lendo e sonhando com outros mundos. Até que em um dia difícil, em que ela se ver na posição de babá de seu irmãozinho, ela pede aos duendes que levem o bebê embora para que ela possa ter um pouco de paz. 


Seu pedido é automaticamente atendido quando o rei dos duendes faz uma visita à Sara. Arrependida, a menina implora que suas palavras pronunciadas em um momento de insensatez sejam desconsideradas e que o bebê possa voltar para casa. O rei dos duendes, por sua vez, diz que a única forma de reverter a situação é se a própria Sara for resgatar o bebê, e para isso ela precisará atravessar o labirinto em 13 horas, resolvendo suas charadas e seus enigmas. 


O livro é muito bonitinho e nos proporciona uma leitura gostosa, eu me senti totalmente imersa em um universo cheio de fantasia e coisas mágicas.  




"O caminho a diante às vezes é o caminho para trás"


Pela Toca do Coelho

Embora Alice no País das Maravilhas não seja minha história infantil preferida, eu amo o universo criado por Lewis Carroll, sempre me encantei com o mistério desse livro e toda a atmosfera acolhedora que ele emana. 
Como eu estava planejando criar uma nova categoria por aqui, decidi falar um pouco sobre uma das minhas grandes paixões: a arte. Eu amo pintar (embora eu seja muito ruim - durante a maior parte das vezes eu ao faço ideia do que estou fazendo) e pra inaugurar essa categoria eu escolhi pintar um dos meus personagens favoritos de Alice no País das Maravilhas. 





Esse desenho que fiz foi feito a partir de um já existente (como obviamente vocês já perceberam), a ilustração original é do John Tenniel, ilustrador inglês que ganhou fama ao transformar em tinta toda a magia descrita por Lewis Carroll em Alice no País das Maravilhas. 




Talvez eu envie esse desenho em alguma cartinha, pois sempre gosto de presentear minhas correspondentes com pinturas. 
Espero que tenham gostado. ♥ 


O Jardim Secreto

“Uma das coisas estranhas da vida é que de vez em quando nós temos a certeza de que iremos viver para sempre. 
Como quando a gente se levanta cedinho, antes da hora solene do sol nascer, por exemplo, e fica quieto sozinho com a cabeça para trás, olhando para cima, vendo o céu pálido mudar devagar, e coisas brilhantes, desconhecidas e maravilhosas acontecerem aos poucos, até que o Leste quase faz a gente chorar de emoção, diante da majestade imutável e estranha do nascer do sol - coisa que acontece toda manhã, há milhares, milhares, milhares e milhares de anos. Aí, por um momento curtinho, a gente sabe. " 




"Ou então, também, quando ficamos sozinhos num bosque ao entardecer, e a luz dourada e brilhante se esgueirando através dos galhos parece estar se despedindo e dizendo bem baixinho alguma coisa que não se consegue ouvir, por mais que se tente. Ou então, algumas vezes, ao olhar o imenso céu tranquilo, azul-escuro, de noite, com milhões de estrelas. Ou quando ouvimos uma música ao longe.
Ou quando olhamos fundo nos olhos de alguém.”
  
  

"E foi isso que aconteceu com Colin quando ele viu, ouviu e sentiu pela primeira vez a Primavera dentro das quatro paredes do jardim secreto. Aquela tarde, o mundo inteiro pareceu devotar-se a ser perfeito e radiantemente lindo e gentil com aquele garoto.
Talvez, por pura bondade celestial, a primavera chegou e coroou tufos que estavam naquele lugar. Mais de uma vez, Dickon pausou o que estava fazendo e parou, com uma espécie de admiração crescente em seus olhos, delicadamente balançando sua cabeça.
− Eh! Isso é maravilhoso. – ele disse. – Eu tô com doze anos, quase com treze, e já vi muitas tardes nesses treze anos, mas acho que nunca vi uma tão maravilhosa quanto esta.
− Sim, é uma tarde maravilhosa. – Mary disse, e ela suspirou de pura alegria. – Eu garanto que esta é a tarde mais maravilhosa que já existiu no mundo." 



"E o prazer reinou. Eles levaram a cadeira até a ameixeira, que estava branca como a neve salpicada de flores, e musical como suas abelhas. Era como o dossel de um rei, um rei das fadas. Perto deles via-se o florescer de cerejeiras e macieiras, cujos botões eram rosa e branco, e alguns, aqui e ali, já estavam completamente abertos. Entre os ramos floridos do dossel, pedaços de céu azul olhavam para baixo como se fossem olhos maravilhosos."

*As fotos foram tiradas em Campos do Jordão - SP
*Texto: Frances Hodgson Burnett, The Secret Garden

Carta Natalina

A internet me proporcionou coisas grandiosas palas quais eu sou muito grata, me refiro principalmente às pessoas que conheci. A Mia, autora da cartinha que ilustra esse post, é uma pessoa muito doce e especial, nós cultivamos uma amizade muito bonita em um curto período de tempo e eu desejo que essa amizade dure pra sempre. 


Hoje eu acordei com o meu irmão dizendo que havia chegado uma caixa pra mim, quando recebi o pacote fiquei extremamente feliz em ver o remetente, a Mia sempre sabe como me fazer sorrir e dessa vez não foi diferente. Ela me enviou uma carta natalina muito especial, os dois versos do envelope foram decorados com reninhas brancas e fitas vermelhas, o papel em que a carta foi escrita possui uma linda árvore de natal coberta por lantejoulas e junto com a carta a Mia me enviou duas velinhas em formato de árvore de natal, como podem ver na foto. ♡


Ela escreveu: "Hoje é o primeiro dia do mês mais encantador do ano e eu desejo que teu natal e ano novo sejam maravilhosos! [...] Eu fiz questão de te enviar uma carta natalina, pois sei que tu ama muito essa época." 
              "Espero que as renas do Papai Noel estejam em uma noite estrelada e joguem sobre ti o pó magico da felicidade. Os duendes entrarão alegres e dando cambalhotas pelo seu jardim semeando a esperança no teu coração."


              "A fada desperta do sono encantado, com a sua arpa de sonho a tocar, o Sol dormindo... Sonha deitado, vislumbrando ao longe um novo acordar." 




"Quando você olhar para o céu, haverão incontáveis estrelas, 
elas sorrirão para ti para aquecer o teu coração." 
                                             - Com carinho, Mia 

Natal 2016


Sei que fiquei bastante tempo sem aparecer por aqui, e confesso que senti muita falta de compartilhar com vocês minhas fotografias e meus pensamentos. Porém, a correira da faculdade não permitiu que eu aparecesse por aqui antes. 
Enfim, não é novidade pra ninguém o quanto eu amo o natal! Esse ano eu fiz uma decoração diferente da do ano passado (você pode ver aqui), eu escolhi uma árvorezinha verde para o meu quarto e decorações clássicas, amei o resultado ♡


Essa casinha eu comprei em Canela - RS, depois quero falar sobre ela por aqui, ela é um termômetro do tempo, quando faz sol a mocinha de vestido vermelho sai da casinha, quando chove, é a vez do senhorzinho nos fazer uma visita. 








 
 

Espero que tenham gostado ♡

Fairy Dust

"I wrote this story for you, but when I began it I had not realized that girls grow quicker than books. As a result you are already too old for fairy tales, and by the time it is printed and bound you will be older still. But some day you will be old enough to start reading fairy tales again. You can then take it down from some upper shelf, dust it, and tell me what you think of it. I shall probably be too deaf to hear, and too old to understand a word you say, but I shall still be your affectionate Godfather, C. S. Lewis."
- C.S. Lewis